Thursday, August 25, 2016

Grupo de hackers agindo antes da escritura de imóveis na Flórida. Muito cuidado!

Um dos grandes preconceitos que os brasileiros possuem em relação aos Estados Unidos, é que aqui tudo funciona, tudo é perfeito, e todos são honestos. Como se diz no bom inglês, isso está muito longe da verdade!

Primeiro, não podemos esquecer alguns pontos.
  • Todos nós homens, somos sujeitos a fazer coisas erradas. 
  •  Nem todos que moram aqui são americanos.
  • Assim como o mundo vem para cá para ganhar dinheiro e realizar o sonho americano, muitos vem para cá para se aproveitar de algumas fragilidades do sistema, da boa vontade e boa fé dos outros.
Dito isto, o noticiário está cheio de estelionatários e aproveitadores. A última “moda” aqui no Sul da Flórida, e com certeza não deve ser só aqui, parece ser de um grupo hackers estrangeiros que está se aproveitando da fragilidade tecnológica de alguns title companies.

A saber o title company é o lugar oficializado pelo estado para realizar a escritura de compra e vendas de imóveis.  

O golpe é o seguinte: os hackers que para nós são bandidos super inteligentes, usando a inteligência para o mal e não para o bem, invadem a rede da empresa, abrem uma conversa com você, enviam vários emails iguais ao do title company, fazendo você acreditar que está lidando com o title company, dizem que estão tendo problemas com o primeiro banco, e que se faz necessário transferir o dinheiro para outro banco. Nessa que você transfere de boa fé, o pesadêlo começa.

Mas o que fazer, pergunta você?

Se você receber algum email com esse teor. Primeiro passo é ligar para o title company e se certificar de que o email é verdadeiro, se houve essa troca de banco. Segundo passo para ter 100% de segurança, é chegar na escritura com o valor a ser pago com um cheque administrativo do seu banco. Terceiro passo, confirmado o golpe, é notificar as autoridades locais.

Mesmo assim, não se desespere. Se você tiver um corretor que honre o nome e a classe, e não te abandone porque você está no Brasil como muitos fazem, com certeza ele irá caminhar com você e no final vai dar tudo certo.

Mas se por acaso eu cair nesse golpe, pergunta você? Relaxe por que até onde vai nosso entendimento, pela lei o title company é responsável. Mas podendo evitar o susto e o stress que com certeza não serão pequenos, porque não?

Wednesday, July 27, 2016

Quanto vale meu imóvel nos Estados Unidos?

Preocupado com a situação sócio-econômica-poliíca brasileira, você comprou um imóvel como investimento em Miami, Orlando, ou qualquer outra cidade da Flórida anos atrás. 

Tentou comprar e vender rapidinho adotando o famoso "flip the house". Ou se  foi mais ousado, pode até ter investido em Nova York ou  em outra cidade onde os brasileiros não frequentam muito nos Estados Unidos.

O tempo passou. A crise imobiliária chegou e a flutuação imobiliária foi assustadora. Como sabido, muitos perderam e muitos ganharam. Alguns centros como o Sul da Flórida ainda não se recuperaram totalmente e já está dando sinal de uma outra crise. Oh, boy!

Mesmo assim, o mercado não nega que houve e está havendo uma valorização imobiliária. O preço subiu na maioria dos mercados. Mas quanto em percentual? Para quem chegou atrasado comprando imóvel já na alta, as chances são que já estão amargando um certo prejuízo ou uma expectativa de valorização muito baixa.

O próprio Federal Reserve que é o Banco Central americano diz que hoje existe uma valorização imobiliária que chamamos de equity equivalente a US$ 13 trilhões de dólares só no primeiro trimestre de 2016.

O que tenho eu haver com isso? Quero saber quanto vale o meu imóvel nos Estados Unidos? pergunta você leitor. 

Bem, existem vários websites muito interessantes que basta você digitar o seu endereço completo com CEP (Zip Code) e terá uma idéia bem próxima da realidade. Boa sorte!

Alguns websites que sugerimos: www.zillow.com , www.realtor.com www.redfin.com

Wednesday, June 15, 2016

Você que mora no Brasil têm dinheiro ou imóvel em Miami? Declare enquanto há tempo!


Aos mais desavisados, aos que não acreditam que o Brasil mudou, aos que possuem dinheiro ou imóveis nos Estados Unidos ou qualquer outro país não declarados à Receita Federal brasileira, informamos: acabou a festa! 



 Caso seja você leitor, esteja preparado para repatriar ou declarar o ativo. O seu prazo é até dia 31 de outubro desse ano. Coincidência ou não, o Brasil aprendeu que dia 31 de outubro é Dia das Bruxas. Dia de Halloween! Deixaremos a sua imaginação ligar a data a nova lei.

Se você ainda não escutou fala na Lei da Anistia ou Lei da Repatriação. Leia com bastante atenção a matéria que poderá ser a matéria mais importante que você leu nos últimos anos. Vamos a lei.

O que é o RERCT?

O Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária foi instituído pela Lei nº 13.254 de 13 de janeiro de 2016, comumente conhecida como “Lei da Anistia” e “Lei da Repatriação”.

Em 11 de março de 2016, o RERCT foi Regulamentado pela Instrução Normativa nº 1.627/16.

Tem por objetivo a declaração voluntária de recursos, bens ou direitos de origem lícita, não declarados ou declarados incorretamente, remetidos ou mantidos no exterior ou repatriados por residentes ou domiciliados no Brasil.

Além de assegurar o perdão de créditos tributários, obrigações acessórias e multas conexas, perdoa multas e penalidades relacionadas à não entrega de declarações de capitais brasileiros no exterior na forma definida pelo Banco Central do Brasil e extingue a punibilidade dos crimes associados à sonegação fiscal, evasão de divisas, lavagem e ocultação de bens, direitos e valores, falsificação de documentos públicos e/ou privados, falsidade ideológica e uso de documento falso.

 O prazo final para a adesão ao RERCT é 31 de outubro de 2016.  

Devido a seriedade da lei, desnecessário seria dizer que a partir da data acima, multas e severas penalidades criminais serão aplicadas `a todos aqueles que não se apresentarem.

Se esse assunto te interessa ou alguém que você conhece, e deseja contato, favor preencher formulário de contato no site www.moriahinternational.com ou então chamar no telefone 305-591-0309 no horário comercial de Miami na Flórida.  Advogados e consultores que esse blogger tem aliança estratégica no Rio de Janeiro e São Paulo, irão te assistir de imediato.

Finalizando, como a bíblia nos ensina, nada há de escondido que não venha a ser revelado. Aos mais interessados, veja o vídeo. 

Agora você sabe. Compartilhe.



Friday, May 27, 2016

Como vive um presidente americano quando sai da Casa Branca?

Contrário a polêmica cobertura do Lula, o presidente Obama já está se preparando para a fase pós-presidência para janeiro de 2017, escolhendo uma bela casa no elitizado bairro de Washington, D.C chamado Kalorama, onde uma boa parte da cúpula da política americana mora. 

Aos curiosos, a primeira família como se chama, com uma “aposentadoria” de quase US$ 200 mil dólares por ano...quanto ganha mesmo um político brasileiro?! Enfim, a família decidiu "alugar" uma casa com nove quartose e nove banheiros, cujo o valor de mercado varia de US$ 5.5 milhões à US$ 6 milhões, para essa nova fase de vida.

Segundo a família, a escolha para ficar na cidade foi devido aos estudos das filhas adolescentes Malia e Sasha. 


Thursday, April 21, 2016

Garagem robótica: uma dor de cabeça sem igual em Miami...para alguns...

Há um bom tempo atrás nos ligaram nos perguntando sobre prédios aqui da cidade de Miami que estavam adotando as garagens robóticas. 

Com a cautela peculiar que adotamos em qualquer tipo de investimento de relevância, respondemos aos interessados que apesar de acharmos fantástica essa tecnologia, e sabermos que é o futuro residencial em várias cidades grandes e congestionadas, nos reservaríamos ao direito de questionar a praticidade do dia a dia.

Na época o que não gerou surpresa, fomos contestados. Mas a vida, nos ensina alguma coisa. Você tem problemas com teu computador?

Hoje passado alguns anos, lemos nos jornais locais que o Brickell House com 385 unidades de apartamentos, onde cada um gira em média de US$ 465 mil dólares, os moradores estão experimentando uma dor de cabeça sem igual.

Atraído com uma propaganda espetacular, os problemas segundo os noticiários, começaram já em novembro de 2014, logo após inauguração.

Desnecessário seria dizer que os advogados das partes estão bem ocupados e preparados para as batalhas judiciais.

Estamos dizendo que esse sistema de garagem é ruim? Ou não funciona? Claro que não, existem milhares espalhadas pelo mundo e funcionando muitíssimo bem. 

Em momento algum pensamos que houve dolo da parte responsável, mas acontece que alguém responsável por esse ambicioso projeto da Brickell, cometeu um deslize e não deu sorte na escolha da empresa que desenvolveu o sistema de garagem robótica. Segundo artigo, a empresa chamada Boomerang que fabricou o sistema, repentinamente faliu, causando um efeito dominó devastador! Lamentamos por todos os envolvidos!

Nós que atuamos com imóvel e outros tipos de investimentos, costumamos a dizer ao “animado” investidor brasileiro, para ter muito cuidado com as elaboradíssimas apresentações Power Point, belos catálogos coloridos e de papel de qualidade, belos vídeos e websites. 

Sempre aconselhamos, deixe a emoção de lado. Não decida com o coração mas sim com a cabeça! Sabemos que os sentimentos são enganadores, são traídores mas os princípios não!

Quando tomamos conhecimento dessa notícia, nossa primeira pergunta foi: quantos brasileiros compraram imóvel nesse prédio? Imagina você levar duas horas para sair de casa na hora do rush como menciona a matéria? Imagina você investir em um sonho, e logo descobrir que é um tremendo pesadelo. Veja vídeo e tire suas conclusões. 



Wednesday, March 30, 2016

Investimento estrangeiro em imóveis nos Estados Unidos, não dá sinal de desaceleração.

Segundo um grupo de pesquisa nova iorquino, os estrangeiros investiram em 2015, US$ 91.1 bilhões de dólares. 

Claro que os chineses foram os maiores investidores e continuam sendo nesse ano de 2016, já tendo apresentado propostas bilionárias para grupo de hotéis e resort!

Apesar da economia mundial estar turbulenta e muito indefinida, os Estados Unidos projetam um PIB de 2.3% de crescimento para esse ano. Percentual esse de deixar muitos países com uma certa inveja.

Os países latinos, estão comprometidos. Os brasileiros que faziam a alegria dos corretores de imóveis de Miami e Orlando, se retraíram. Alguns corretores chegam a dizer que “os brasileiros sumiram” com essa alta do dólar.

 A busca de imóveis pelos investidores estrangeiros continua no mesmo segmento: comercial. O investidor quer investir e começar a ganhar de imediato. Os chamados imóveis que produzem rendas (income producing property) tem alto apelo. Armazéns pequenos ou médios, hotéis, prédios comerciais com escritórios ou consultórios, lojas ou outras modalidades industriais, continuam com forte procura.  Aos que entendem e possuem boa assessoria comercial, nem consideram o imóvel residencial pela dor de cabeça. 

Tuesday, February 23, 2016

Porque contratar um bom advogado antes de comprar um imóvel nos Estados Unidos?

Como o mundo sabe, é ano de eleição nos Estados Unidos. O mundo também sabe que o bilionário e polêmico Donald Trump, tem uma grande chance de se tornar o candidato republicano. 
Uma coisa que muitos não sabem, é alguns problemas e desafios jurídicos que o Sr. Trump se mete nas operações imobiliárias.
Como em qualquer campanha política no Brasil ou aqui, a baixaria é a mesma; mudando só a língua e os candidatos, não importando o partido.
Com essa subida na liderança, os contra-Trump, estão fazendo de tudo para derrubar a imagem dele.
Recentemente veio à tona, um caso de um advogado experiente que se sentiu enganado pelo Donald Trump em um projeto em Fort Lauderdale, aqui na Flórida.
O caso já antigo. Datado de 2005, esse advogado se encantou com o projeto, como ele mesmo diz, ficou “enamorado” a torre de Manhattan, Trump Tower, com o carisma do Trump, e não deu a devida atenção as cláusulas de isenção e responsabilidade civil. Se baseou só no nome, na marca, na imagem, nas belas imagens do projeto. Acreditou que seria retorno certo, e não foi!
A crise imobiliária de 2008 atingiu em cheio o Sul da Flórida, o projeto não avançou, o projeto foi para leilão, Donald Trump retirou o nome do sonhado projeto, e o advogado perdeu US$ 345 mil dólares nessa experiência e aprendizado desastroso.
Trump é um master no licenciamento. “Empresta” o nome para quase tudo que é conectado com luxo. Mas não se engane, não entra com um dólar, tem risco financeiro zero, e qualquer ameaça de arranhar a marca Trump, sua equipe de advogados entram em cena.
Você pode estar questionando, mas o comprador não era advogado? Como pode? Pode tanto que ele se deixou levar pela emoção e empolgação. Por isso esgotamos aconselhando nossos clientes: muita calma e cautela. Sabemos que a empolgação junto com o sonho falam alto. Faça o dever de casa e muito cuidado com que assina!
Como a bíblia nos ensina: aquele que está em pé, tome cuidado para não cair.  Ou a vaidade precede a queda.