Thursday, December 28, 2017

Presidente Trump e sua casa de veraneio em West Palm Beach. Um problema de logística para a cidade.

Todos sabem que quando um novo morador muda para a casa ao lado da nossa, ou até mesmo para a mesma rua, muitas das vezes, muda o ritmo da nossas vidas.

Acontece que quando esse novo morador, mesmo que não sendo fixo, algumas vezes por ano é o presidente dos Estados Unidos, não só a rua, os quarteirões ao redor mudam mas como toda a cidade muda!

Presidente Donald Trump, com a sua bela casa Mar-A-Largo, na ensolarada cidade West Palm Beach na Flórida, quando desce de Washington para descansar, como dizem algums moradores, é um pandemônio.

Na sua décima viagem desde que assumiu a presidência, quando o presidente está na cidade, o que você pode ver, é toda uma logística de segurança que provavelmente, só se vê em filme.

Desde dezenas de barcos da Guarda Costeira guardando a entrada marítima da casa, até o espaço aéreo, tudo é bloqueado. Isso sem falar no trânsito que fica caótico com as ruas e avenidas bloqueadas.

Para quem não sabe, a cidade de West Palm Beach, ouso a dizer que é a Beverly  Hills da Califórnia, só que localizada na costa leste e sul dos Estados Unidos.

Essa cidade está acostumada a receber muitas celebridades, ricos e famosos, gente muito importante de diversos segmentos; principalmente nessa época do ano quando o inverno é super rigoroso no norte.

Você andando na Worth Avenue, que fica bem no centro, terá uma chance de esbarrar com alguma celebridade com alguma sacola de griffe internacional. Ou então  ver carros que você só vê em revistas especializadas. Pode acreditar!

Como sempre em uma mudança radical dessa natureza na vida de uma cidade, conflitos e divergências de opiniões existem e existirão.

Muitos dizem que atrapalha o ritmo e dá prejuízo.  Um  outro grupo diz que não; e se orgulha do Presidente Trump escolher a cidade como residência de veraneio, ajudando assim  a promover o nome internacionalmente. O primeiro grupo diz que não precisa de mais promoção!

Uma coisa todos são unânimes:  ter o presidente dos Estados Unidos como vizinho, seja ele Presidente Donald J. Trump ou não, não tem comparação!

Para os que não conhecem, um rápido e belo vídeo chamado Discover the Palm Beaches promovido pelo The Palm Beach County Convention Center.


Thursday, December 14, 2017

Pense duas vezes antes de fechar sua loja nos Estados Unidos! Você poderá ser processado!


Only in America!

Mas se você opera uma loja nos Estados Unidos, os negócios estão indo mal, você não está mais aguentando pagar o aluguel que muitas das vezes é cruel com longos contratos comerciais...se você decidir fechar a loja, principalmente em um shopping ou plaza, saiba você quer hoje existe uma chance do senhorio te processar!

Opa! Como é isso? Welcome to America!

Com essa onda de centenas de grandes varejistas fechando, Toys Are Us, JC Penney, Best Buy, PayLess, Mervins, Sears, Kmart e muitas outras, é sabido que a desocupação nos grandes malls é fato. Para o dono do imóvel é uma queda brutal no faturamento.

Essa realidade é tão severa que em junho desse ano publicamos uma matéria no blog Direto dos USA e que teve muita repercussão chamada:


Se você viajar muito pelo país, com certeza, encontrará um mall enorme quase que “abandonado”...

Você andando pelo mall, tendo um bom senso...se começar a se perguntar sobre o custo operacional do mesmo, como luz, segurança, empregados, financiamento que o dono tem que pagar, a pergunta que vem na mente é a seguinte: isso aqui dá lucro?

Aparentemente não dá! E antes que não venha dar lucro, muitos donos de malls começaram a processar os grandes inquilinos que querem fechar as lojas.

Recentemente um juíz em Washington, impediu a poderosa cadeia WholeFood de fechar uma loja alegando que causaria um grande prejuízo ao dono do mall e um impacto econômico na área.

Da mesma maneira, um outro juíz proibiu o Starbucks de fechar 77 lojas Teavana, o braço de chá do Starbuck, dizendo que o Starbuck poderia administrar o prejuízo melhor do que o administrador e dono dos shopings onde as lojas estavam operando.

Agora que já existe jurisprudência, a pergunta é: como isso irá se alastrar pelo resto do país? Será um tendência?

Com o comércio online cada vez mais dominando o mundo, a Amazon incomodando até o WalMart, todo cuidado é pouco na hora de assumir aluguéis comerciais com contratos a longo prazo.

Por isso aconselhamos nosso clientes a fazerem um pesquisa de mercado bem profunda independente da atividade; sempre que possível imobilizar o mínimo possível e dependendo do queira fazer, considerar uma aliança estratégica antes de tomar qualquer decisão mais duradoura.

Como nossos pais sempre nos falam e hoje falo para meu filho: ouça a voz da experiência.

Tuesday, November 14, 2017

Quanto custa um imóvel nos Estados Unidos para comprar ou alugar?

Você está no Brasil. Você pensa em mudar ou investir nos Estados Unidos. 

Você não sabe nem por onde começar no aspecto preço mas quer ter uma idéia.

Você ainda não decidiu se fica em Miami ou Orlando na Flórida, ou Atlanta na Geógia ou até mesmo em Nova York.

Como buscar informação? Você tem um amigo mas ele tem pouco acesso, não é bem conectado. Não sabe buscar as informações corretas. O que fazer então?

Hoje caro leitor, existem 3 websites que acreditamos que irão cobrir todas as perguntas que você poderá ter em relação a compra e venda de imóvel, locação, cálculo de mortgage, escolas perto do imóvel fora muitas outras informações.

Não sabemos amanhã mas os websites que estão “bombando”, cobrindo todas as cidades dos 50 estados americanos são.
www.realtors.com – você encontra corretores, dicas de compra e venda de imóveis e  aluguéis, decoração, etc

www.trulia.com – você encontra dicas de compra e vendas de imóveise aluguéis

www.zillow.com você encontra corretores, dicas de compra e venda de imóveis e  aluguéis, decoração, etc

Com uma plataforma de informação parecida, cabe a você navegar nos 3 sites, investindo um tempo de pesquisa para buscar as informações que necessita na cidade que planeja.

Fazendo esse dever de casa. com certeza te dará muito segurança nas negociações. 

Monday, October 2, 2017

O que é um Zone PD-C ou Zone PD-I em anúncio de imóvel comercial nos Estados Unidos?

O termo Zone PD-C (Planned Development Commercial) é uma zona planejada para desenvolvimento comercial.

O termo Zone PD-I (Planned Development Industrial) é uma zona planejada de desenvolvimento industrial.

Muitas das vezes a proposta comercial e a industrial se misturam.

A intenção e proposta dessas áreas de desenvolvimento, não necessáriamente, mas é para desenvolver um terreno perto de uma freeway, cruzamento de freeways ou até mesmo na entrada ou perto da entrada de uma cidade.

Uma vez que todas as partes envolvidas desde os construtores até a prefeitura das cidades, apresentam estudos de impacto econômico e ambiental protegendo o bem estar e saúde dos moradores da região a ser afetada, chegado no acordo, esses projetos decolam uma vez que a permissão de construção (building permit) é emitida.

Caso contrário, uma batalha judicial se inicia como cansamos de ver aqui nos Estados Unidos. E caso você não acredite, é muito mais comum do que se imagina.

Por exemplo, muitas cidades pequenas quando são “ameaçadas” por grande corporações ou fábricas que querem se instalar na cidade,  se reúnem nas famosas reuniões do City Hall (Prefeitura) para brigar com esses gigantes. Os moradores alegam que o desenvolvimento econômico não é bem vindo. 

Alegam que junto com progresso, vêm violência, vêm transito, vem carestia, ou seja, vai acabar com o sossego deles.

Aqui nos Estados Unidos, está cheio de cidades pequenas que quando os gigantes se instalaram nelas aproveitando os incentivos dados, muitos  moradores que nasceram nas mesmas tiveram que se mudar porque não conseguiram mais acompanhar o ritmos de desenvolvimento. 

Por exemplo, é comum a chegada do WalMart nas cidades pequenas serem marcadas por polêmicas e tumúltos nas reuniões. 

Para o investidor imobiliário, é sempre um negócio super lucrativo, ainda mais quando eles conseguem mudar o zoneamento do terreno que na maioria das vezes, conseguem.

Wednesday, September 13, 2017

O mercado imobiliário nos Estados Unidos após os furacões

Apesar do furacão Harvey ter devastado o Texas e a Lousiania, e o furacão Irma ter feito o mesmo com a Flórida, temos sido abordados pelos brasileiros que querem investir no mercado imobilário.

A grande pergunta que nos fazem é a seguinte: como ficará o mercado imobiliário daqui para frente? O que acontecerá? 

Não somos especialistas no assunto nem queremos ser; afinal, hoje em dia com todas as adversidades e supresas do mundo, é muito difícil alguém ser especialista de alguma coisa. Se bem que tem uns "ousados", acho que é o melhor adjetivo, que me reservo ao direito de questionar, que dizem ser!

Cadê os especialistas de todos os cantos do mundo que elegeram a Hillary Clinton? Como se diz em inglês, esse comentário foi um...side note! Não tive como resistir! I'm sorry!...

Se você não acredita, basta prestar atenção no que os “especialistas” dizem...seja na política, no futebol, na economia...e por aí vai.

Nossa mais sincera opinião do que irá acontecer é a seguinte:

As seguradoras irão se reunir com bancos para ditar o ritmo da reconstrução e economia. Seguindo é claro, o posicionamento dos construtores. 

Se você não sabe ou não acredita, quem comanda o espetáculo econômico nesse país, primeiro são as seguradoras seguidas dos bancos! 

Acreditamos que levará umas boas semanas para se ter uma melhor noção do prejuízo dessas duas tragédias que abalaram esse país e o mundo.

Apesar do espetacular poder de reconstrução e recuperação, não acreditamos, uma vez que já estamos já em meio de setembro, que teremos uma boa e firme idéia do futuro imobiliário até o final do ano. 

No nosso entender, qualquer opinião "firme sobre esse tópico" durantes essas horas e dias que seguem essas tragédias, é mera especulação. 

Mais uma vez, talvez seja um "especialista". Mas acreditamos sim, que já estaremos preparados para arrancar logo no início de  2018.

Quanto ao risco de um novo furacão devastador?

Saiba que esses não foram nem serão os últimos.  Esse país é marcado por desastre natural. Mesmo assim, é um grande país para morar e fazer investimentos imobiliários. 

Todos os estudos e pesquisas mostram a solidez no ganho a médio e longo prazo. 

No tocante investimento imobiliário, basta saber o que querem e com quem você investidor brasileiro irá fazer uma aliança operacional. E mais, não esqueça que no mercado imobiliário você ganha na compra e não na venda. 

Isto posto, as 3 palavras mágicas são: preço, preço e preço!

Thursday, August 10, 2017

Você mudou para os EUA. Como ter ajuda na entrada do imóvel que quer comprar?

Você mudou para os Estados Unidos. Começou uma vida nova mas não comprou a sonhada casa! 

Não comprou o sonhado apartamento ou townhouse (casa germinada) naquele condomínio fechado onde existe um club house com piscina, sauna ou quadra de tênis.

Os anos se passararam, e hoje você tem dinheiro e não quer mais morar de aluguel: quer a sonhada casa própria.

Ou até mesmo chegou em Miami, Orlando ou qualquer outra cidade americana com dinheiro e agora é a hora de comprar imóvel.

Saiba você que existe centenas de programas em todos os estados americanos incentivando a compra do sonhado imóvel.

Esses programas federais, estaduais e locais, ajudam ao comprador encontrar financiamentos (mortgage)  com juros baixos, entrada baixa, assistência nos custos da escritura, dentre outros incentivos que valem a pena conferir! Tenha certeza disso! Como por exemplo, comprador de primeira vez – first time home buyer!

É comum em algumas regiões americanas onde buscam o desenvolvimento, as cidades incentivarem o comprador de imóvel. Você sabia disso?

Hoje com a internet muitas dessas informações estão disponíveis no website das cidades e/ou condados. Quando tiver uma cidade em mente, faça o dever de casa! 

É um dinheiro disponível que pode fazer uma grande diferença na aquisição da sonhada casa própria, ajudando assim a realização do American dream.


Tuesday, August 1, 2017

Tenho imóvel na Flórida. É temporada de furacão! O que fazer?

A Cidade de Miami está se aproximando dos 25 anos de comemoração do Furacão Andrew, categoria 5 (251 Km/Hora) que devastou parte sul do Condado de Miami-Dade acumulando bilhões de dólares de prejuízo. 


A foto original do Andrew ao lado, tirada do satélite, mostra a rota em 3 momentos antes do famoso e temível landfall (quando o furacão toca.aterrisa na terra).

O ponto mais a esquerda, acredito eu foi o que inspirou o jornal The Miami Herald o seguinte título no domingo, dia 23 de agosto de 1992 - Bigger, stronger, closer. 

Foi quando a Cidade de Miami teve a certeza que o furacão não ia mais desviar. Todos nós éramos alvos. Só nos restava esperar e nos preparar para o impacto. 

Como curiosidade, tenho a página desse jornal pendurada na parede do meu escritório! 


A data de aniversário é 24 de agosto. Se você morasse na Flórida, e na época não fosse criança, é o tipo da data e momento que é muito fácil lembrar como foi, onde você estava e o que estava fazendo.

Para todos aqueles que viveram de perto essas horas e a consequência desse furacão, nunca esquecerá o barulho, a côr do relampâgo, e claro a força do vento.

Os anos 90 foram quando os brasileiros começaram a vir para cá; comprando imóvel para moradia ou para investimento.

Eu sou brasileiro, moro no Brasil e tenho propriedades na Flórida. Como proteger meu bem da destruição do furacão?

Se você proprietário ainda não tomou os devidos cuidados, aprendemos que nunca é tarde para tomar as devidas providências.

O NHC - National Hurricane Center / Centro Nacional de Furacão que é autoridade máxima no setor, espera um temporada que vai de 1 de junho à 30 de novembro, bem ativa do que o normal com possívelmente de 11 a 17 fortes tempestades. Isto posto, o que você deve fazer?

UM

Se informe! Se informe o máximo possível sobre um possível impacto na sua área. Você terá que saber o histórico, destruição, enchentes, falta de luz, etc.

DOIS

Tenha uma lista do pessoal de emergência da sua área. Polícia, bombeiro, hospital, etc

TRÊS

Confira a sua apólice de seguro. Considere também o seguro de enchente não só o de destruição do imóvel.

QUATRO 

Faça uma listagem e fotografe a sua casa por dentro e por fora, e faça a mesma coisa com móveis e utensílios.

CINCO

Apesar de ser uma opção de escolha, é demasiadamente aconselhável ter um protetor nas janelas e portas que chamamos de shutter.

Existem os painéis que dão muito trabalho colocando e retirando após a ameaça do furacão, ou então os chamados acordião, que é só abrir e fechar quando necessário.  

SEIS

Fique ligado no noticário de onde se encontra a sua propriedade. Abaixe os aplicativos no seu telefone, caso tenha condição.

Quando o furacão aponta para uma determinada região, todos os canais de televisão locais e websites dão uma cobertura quase que de 24 horas ao dia. O que não falta é informação mas você tem que buscar. As informações são em inglês e espanhol, não tem desculpa.
 
Não deixe acontecer como aconteceu em outubro do ano passado durante o furacão Matthew (foto ao lado) que inclusive inspirou esse blogger a escrever uma matéria chamada Como se fala furacão em inglês? Miami não é Brasil 

Em época de furacão, o que mais se escuta é uma frase que deixamos para você:

Prepare for the worst and expect the best!

Prepare-se para o pior e espere o melhor!

Tuesday, July 18, 2017

O palito, o guardanapo e o ar condicionado do prédio comercial nos EUA. Qual a relação?


Apesar de tardiamente, que o investidor brasileiro começou a descobrir o imóvel comercial que gera receita – income producing property - como forma de investimento, já é sabido.

O que muitos brasileiros ainda não estão acreditando é que os imóveis comerciais antigos, de 20, 30 anos ou mais, podem trazer problemas sérios de aquecedores, ventilação e ar condicionado; fora outros problemas como  vazamentos, parte hidráulicas, carpetes velhos que comprometem e muito a lucratividade operacional do prédio.

Tomemos por exemplo o HVAC.

HVAC – Heating (aquecedor), Ventilation (ventilação) e Air-Conditioning (ar condicionado) danificados, sem nenhuma manutenção ou manutenção precária,  reduz a vida útil do equipamento, e causa um consumo de energia muito além do normal, causando muita dor de cabeça quando quebra!

Os Estados Unidos é um país onde as temperaturas são extremas. No inverno, os aquecedores são exigidos na capacidade máxima.

Da mesma maneira, no verão, os ar-condicionados são exigidos na capacidade maxima. Por exemplo, semanas atrás em uma área curiosamente chamada Vale da Morte da Califórnia, o termometro chegou a quase 53 Celsius. Deu para sentir o calor só lendo essa informação?

No caso dos a/c por exemplo, na maioria dos prédios comerciais, a unidade fica nos telhados; é o que chamamos de roof-top units (foto acima).

Parando para pensar, uma unidade em cima do telhado, fica sujeita a todas as alterações climáticas da cidade onde o prédio está localizado.  

Calor, chuva, vento, neve...muita neve, pedra de gêlo que são o chamado hail (como a foto abaixo), chegando a ser necessário instalar uma proteção para a unidade chamada hail shields. 

Enfim, o desgate é visível e certo. Ao longo do tempo problemas mecânicos irão surgir. Não é uma questão de se mas de quando!

Mas e o palito e guardanapo? 

Pasme você leitor, que ainda tem brasileiros que querem investir um dinheiro significativo em um imóvel, às vezes milhões de dólares, e ficam se “amarrando” em contratar uma inspeção técnica detalhada para inspecionar todo imóvel.

Como não é um serviço barato, muitos fecham os olhos, vão na famosa “seja o que DEUS quiser” e correm risco!  

É o que diz aqui nos Estados Unidos – querem dar um banquete mas economizam no palito e no guardanapo!

Tuesday, June 20, 2017

Porque construir pode ser melhor do que comprar e vender imóvel nos EUA?



Por que pode dar mais dinheiro! Resposta simple e objetiva.

E se você decidir continuar investindo, com o passar dos anos, você terá uma chance de ser milionário nos Estados Unidos.

É sabido que o brasileiro se identifica com o ramo imobiliário.

Acontece que uma grande maioria, por falta de conhecimento, não só da língua como da grandes oportunidades da indústria de construção propriamente dita, não sabe sair do comprar, refomar e vender um imóvel.

Pasme você, muitos brasileiros dizem que não existe terreno para construir. Leia de novo, não existe terreno!

Se você me falar que não existe terreno no centro de Miami, Nova York, Orlando ou São Paulo... até acredito... mas falar de um modo geral, que não existe terreno para construir, mostra uma tremenda míopia mercadológica.

O que não falta é terreno e muito boas oportunidades para construir, inclusive alguns prédios comerciais que possibilitam uma receita recorrente, não só no Condado de Miami-Dade, mas como em outros condados do estado da Flórida e até em outros estados.

Hoje os bancos estão apertando o crédito para o estrangeiro. Qualquer negociação, os bancos estão pedindo no mínimo 45% à 50% do valor da construção de entrada para o financiamento. Ou seja, o desembolso para o terreno mais os 50% do valor da construção! Começa ficar bem puxado!

Qual a solução então, pergunta você?

A solução é encontrar um construtor (builder) que tenha o famoso 3R’s que o brasileiro precisa. Um construtor que tenha Reputação, Relacionamento para gerar a Receita que você precisa. E esse blogger, conhece esse builder!

De um modo geral, hoje os melhores negócios estão sendo feitos onde necessita de mais dinheiro.

Hoje com no mínimo US$ 5 milhões de dólares, grandes barganhas e oportunidades são encontradas no mercado, muitas delas off market! Mas você tem que saber onde essas barganhas estão!

Como existe uma variação na composição a ser desenvolvida com a compra do terreno, dependendo do valor financeiro,  da proposta e utilidade do mesmo, esse oportunidade de negócio funciona mais ou menos assim.

O brasileiro se posiciona com o dinheiro na compra do terreno. Desnecessário seria dizer que a origem desse dinheiro terá que ser comprovada! 

Depois da abertura da empresa para a devida proteção para o brasileiro, toda tratativa contábil, fiscal e legal, ou seja, todas as necessidades de A `a Z, desenvolvida por profissionais qualificados da equipe, as cotas acertadas entre as partes, inclusive da partIcipação desse blogger, o builder entra com a proposta de crédito de crédito junto aos bancos!

Isso mesmo que você entendeu, o interessado só chega com o dinheiro e nós fazemos tudo. E pode acreditar, a rentabilidade é muito maior do que qualquer produto no mercado financeiro.

Como em qualquer lugar do mundo, os grandes negócios só caem na mão de quem tem reputação, relacionamento e dinheiro, é claro!

É dito aqui nos Estados Unidos que your networking is your networth. Teu relacionamento é a tua fortuna, seria mais ou menos a tradução desse ditado popular. 

Se você tem interesse em ter um fundo imobiliário aqui em Miami, para maiores detalhes, contate esse blogger no link da Moriah International, Inc que é a empresa de consultoria.

Tuesday, June 13, 2017

Brasil não aparece nos 5 países que mais investem em imóveis comerciais nos EUA!

Segundo a NAR - National Association of Realtors, que é a maior associação de corretores de imóveis do mundo, o Brasil não aparece no ranking dos países que mais compraram imóveis comerciais nos Estados Unidos em 2016.
 
Na ordem, como não é supresa, China, México, Venezuela, Reino Unido e norte da Irlanda, e por último mas não menos importante, o Canadá.

Segundo dados, 60% das transações imobiliárias for feitas cash! É um percentual significativo. 34 % com o financiamento bancário, o chamado mortgage!

Negociando com o brasileiro desde 1991, é sabido que de um modo geral, ele não se “aventura”, se assim podemos dizer em outras modalidades de investimentos, seja ele imobiliário ou não, que o amigo dele que mora aqui em Miami ou Orlando, não faz!

O brasileiro chega aqui, e muitas das vezes cai na onda do que acontece dentro da comunidade brasileira. A pergunta que não se cala é a seguinte: é a melhor proposta?

Esse blogger mesmo já apresentou e ainda apresenta, várias propostas de imóveis comerciais fantásticas mas por motivos que não cabe colocar, é claro que não entenderam e ainda não entendem!

O que esse blogger acredita é o que rola nos grupos de WhatsApp da máxima brasileira que tem muito sentido

Lógica americana:
  •  Se alguém pode fazer, eu também posso.
  • Se ninguém consegue fazer, serei o primeiro.

Lógica brasileira: 
  • Se alguém pode fazer, porque tem que ser eu?
  • Se ninguém consegue fazer, muito menos eu!

Fica duas perguntas para você meditar:

Por que todo  investidor imobiliário quando entra no ramo de imóvel comercial nunca mais volta para o residencial? 

Por que a maiores fortunas no ramo imobiliário são criadas nos imóveis comerciais e não residenciais?  

Wednesday, June 7, 2017

Re-zoneamento de imóveis é um bom negócio nos EUA?

Dando sequência as matéria anteriores, tax lien certificate, tax deed, investimento em terreno, investimento em garagem, affordable housing, storage, hoje estaremos da mesma maneira dando nossa opinião no rezoneamento ou rezoning.
Assim como em português, Wikipedia define de maneira bem interessante que zoneamento é um instrumento do planejamento urbano que procura regular o uso e ocupação do solo urbano por parte dos agentes de produção do espaço urbano, tais como as construtoras, incorporadoras, proprietários de imóveis e o próprio Estado.
Normalmente, as leis de zoneamento restringem o tipo de estrutura a ser construída em um dado local com base em:
·         Função: as diferentes zonas limitam uma dada área da cidade para certo tipo de estrutura. Zonas podem ser, normalmente, residenciais, comerciais, industriais ou mistas. Zonas residenciais permitem a ocupação do solo urbano somente para uso residencial, zonas comerciais apenas para uso comercial e zonas industriais apenas para uso industrial. Zonas mistas permitem o uso de residencial e comercial (e eventualmente o industrial de baixa incomodidade) do terreno.

·         Taxa de ocupação e Coeficiente de aproveitamento: diferentes zonas limitam o número de pavimentos que as estruturas a serem construídas podem vir a ter. Tal limite surge da divisão entre o coeficiente de aproveitamento máximo estipulado para uma região e a taxa de ocupação do lote urbano definido para ela.

·         Gabarito: corresponde à limitação efetiva do tamanho das construções (expressa, normalmente, em números absolutos).

·         Número de ocupantes: as várias zonas limitam a construção de estruturas baseado no número de habitantes ou trabalhadores a ocupar a área. Por exemplo, ruas próximas a grandes shopping-centers e arranha-céus podem ficar congestionadas por causa do grande número de pessoas que entram e saem da dada estrutura. Também chamado zoneamento por densidade.

Entendido Richard mas e nos Estados Unidos? É um bom negócio como investimento?

No meu entendimento, na minha experiência conversando com investidores americanos e incorporadores, é um sonoro sim!

Mas porque os brasileiros então não apostam nessa modalidade de investimento imobiliário, pergunta você?

Assim como muitos não conhecem o investimento em construção de hotéis, que logo colocaremos uma matéria sobre isso, a mudança de zoneamento, necessita não só de conhecimento como também fortes conexões.

Muitas das vezes, dependendo do escopo do projeto, reuniões nas prefeituras das cidades, terão que ser realizadas, com o construtor apresentando as vantagens para a cidade de mudar tal zoneamento. 

Uma vez apresentando, um conselho chamado Zoning Board of Appeals irá discutir a proposta. Nessa reuniões que são abertas aos moradores, as chamadas public hearing, muitas das vezes os ânimos se esquentam; basta ver quando o Wal Mart chega em uma cidade sem muita estrutura ou em uma área já desenvolvida.

Acontece que pasme você leitor, que muitos brasileiros que aqui chegam, não desfrutam do melhor da terra porque não falam inglês, e “colam” com empresários e/ou investidores que também não falam inglês, não acompanham, não participam de seminários e feiras, e ficam no círculo vicioso da bolha comunitária.


Aos incorporadores, esteja ele sózinho ou em um fundo imobiliário, que compram um terreno, uma área ou um imóvel de porte que conseguem mudar o zoneamento, já nessa mudança ganham dinheiro e dependendo da área e projeto, muito dinheiro.

Esse blogger mesmo começou a apostar nesse segmento. Se você se interessar, faça um contato clicando nesse link.

Temos aprendido que quanto mais dinheiro disponível para incorporar, maior o lucro. O que não falta nesse país é onde investir na mudança de zoneamento. E tem espaço para todos os que se interessam.

Interessante é que tem muito brasileiro do segmento que diz que “não existe terreno ou área para investir!”. 

Por que será que esses profissionais se expressam dessa maneira? Deixaremos essa pergunta para você...

Monday, June 5, 2017

Cena de crime e seu imóvel nos Estados Unidos

Costumo dizer que a violência no Brasil é no varejo, e aqui nos Estados Unidos é no atacado.

Basta estarmos ligados no noticiário, que chega a ser deprimente. Escolas, casa de famílias e ambientes de trabalho, bares, fora outros lugares que nós que não somos doentes nem imaginamos, são palco de um grau de violência que não fazem nenhum sentido e nunca farão. 

Hoje cedo, 5 de junho de 2017 mas um desses inaceitáveis casos de assassinato em massa, aconteceu em Orlando, na Flórida onde já contabilizado, 5 vidas inocentes se foram até o presente momento.


A cidade que já está traumatizada com a tragédia da Boate Pulse no ano passado onde quase 50 vidas se foram, começa a semana com mais um caso de violência inexplicável.

Mas por que dessa matéria?

Como aqui também existe muito suicídio, muitos já me perguntaram qual a tratativa da lei no tocante a revelar ao comprador do imóvel se houve um assassinato ou suicídio no local.   
Saiba você que segundo o Código de Ética da Associação Nacional de Corretores, deixaremos você tecer comentários sobre a ética, não requer que o corretor de imóveis informe nada sobre crime ou suicídio que possa ter ocorrido no imóvel oferecido.

É claro que caso você saiba que uma dessas barbaridades tenha acontecido no imóvel mostrado ou que você já esteja negociando, as chances são que você não se interessará mais pelo mesmo. Isto posto, o corretor de imóveis irá perder o tempo dele, gerando uma grande frustação para ambas as partes.

Se você quiser se resguardar para uma eventualidade, de no futuro descobrir alguma coisa, um pergunta chave que você nunca deve deixar de perguntar é a seguinte: alguma coisa que você sabe sobre esse imóvel que você não me disse e acha que eu deveria saber?

Saiba você que caso o corretor minta, ele está indo contra o primeiro artigo do Código de Ética acima. Caberá a você provar que o corretor mentiu.

Eu estou no Brasil e não acompanho o noticiário. Qual a solução então pergunta você! Cuidado na escolha do corretor. E não esqueça, quem pergunta, tem controle!

Monday, May 15, 2017

Tax deed na Flórida. O que é isso como investimento imobiliário nos EUA?

Antes de entrarmos na matéria, iremos definir a palavra deed. Deed é a escritura. 

Dando continuidade a matéria anterior publicada no início do mês, onde mencionamos sobre o Tax Lien Certificate, o Tax Deed como modalidade de investimento imobiliário é bem parecido.

Os Estados Unidos tem uma variação estadual bem interessante a essa tratativa conforme o mapa ao lado, inclusive com 5 estados como Nevada, Indiana, Ohio, Nova York e Flórida, operam nas duas modalidade: tax lien certificate e tax deed.

Assim como no Tax Lien Certificate, nessa modalidade o investidor também compra o imóvel em leilão do governo do condado onde se localiza o imóvel, pelo valor do IPTU atrasado mais qualquer outra taxa atrasada ou valor acima dado no lance.

Em todos os casos, a venda da propriedade no leilão de Tax Deed é regulada pelo estado e administrada pelo condado.

A grande diferença dessa modalidade para o Tax Lien Certificate é que o investidor já sai com a escritura nas mãos! 

Muitos são atraídos para esse modalidade porque de imediato você já pode vender a propriedade, reformar, enfim, você pode começar a girar o investimento de acordo com o interesse não necessitando esperar a escritura alguns anos como no Tax Lien Certificate. 

Da mesma maneira, todo cuidado é pouco. É muito aconselhável saber bem o que está comprando, onde está comprando, porquanto está comprando e porque está comprando.

Mas aí você também pergunta: é um bom negócio? Responderemos da mesma maneira anterior. É uma resposta muito subjetiva porque a definição de bom negócio é individual. 

Como sabemos nem tudo que reluz é ouro e não existe dinheiro fácil.

Friday, May 12, 2017

Tax Lien Certificate na Flórida. O que é isso como investimento imobiliário nos EUA?

Sabemos que o brasileiro é de modismo.
 
Alguns comportamentos varrem a sociedade de uma maneira, que muitas das vezes, nem mesmo nós brasileiros, sabemos porque, a não ser um fator cultural. E esse modismo também acontece com o imigrante brasileiro.

O brasileiro continua sonhando com os Estados Unidos. Também sonhei um dia, e cheguei definitivamente em Miami em 1991.  Claro, vim sonhando com o American Dreams.

Sempre sonhando de olho aberto para evitar cabeçadas, hoje uma atividade que parece que está mexendo com a cabeça do investidor brasileiro, more ele no Brasil ou não, chama-se Tax Lien.

Mas o que é isso? Tomemos a Flórida como exemplo.

Todo IPTU é devido até o dia 30 de março. No dia 1 de abril, e não é mentira, o proprietário que não pagou o property tax, no caso IPTU, recebe uma multa de 3%.

Se não pagar a dívida mais a multa até 30 de abril, passando dos prazos que o governo do condado onde está localizado esse imóvel permite, o condado penhora o imóvel pelo valor do IPTU. Isso chama-se Tax Lien, que nada mais é do que o penhor dessa dívida do imposto predial.

Em maio, durante 3 semanas consecutivas, em todos os 67 condados da Flórida, nos jornais locais, serão veiculados os imóveis com o IPTU atrasados! Assim é de um modo geral nos outros 50 estados, cobrindo o total de 3.141 condados em todo país. 

Se na Flórida por exemplo, um IPTU varia de 1% a 3% do valor do imóvel, você “compra” essa dívida e tem técnicamente o proprietário na suas mãos.

Quando você fizer esse pagamento, ou seja, pagar o imposto atrasado, será emitido o Tax Lien Certificate que nada mais é do que um Certificado de Penhor desse “IPTU” atrasado que fica na sua posse,  digamos assim.

A saber, uma das maneiras que qualquer um dos condados americanos gera receita, é através do recolhimento do IPTU, daí essa dinâmica dentro dessa modalidade.

Por você investidor “comprar” essa dívida, ou seja, porque o condado onde está localizado esse imóvel recebeu o seu dinheiro, você terá uma remuneração em cima desse valor, podendo chegar em até 18% ao ano ou até um pouco mais segundo alguns poucos casos mas não é o normal. Esse percentual varia de estado para estado.

O Tax Lien Certificate é uma lei estadual com variáveis de condado para condado, mesmo estando esses condados dentro do mesmo estado. Por isso é de suma importância ter conhecimento de tudo que acontece em relação a esse tipo de investimento no condado e estado onde o imóvel se encontra.

Uma vez que você tenha a posse o Tax Lien Certificate, passado o prazo dado pelo condado para que o proprietário e ocupante do imóvel pague a dívida, segundo dados, 95% de todos os Tax Lien Certificates são pagos em 3 anos, caso ele não honre esse pagamento, o imóvel passa a ser do seu, pelo valor do IPTU! Simples assim? Pergunta você!

Acontece que na prática não é tão simples assim.  Como sabemos, não existe dinheiro fácil.

Uma vez que o investidor toma a propriedade do imóvel, toda a estratégia referente a esse tipo de negócio terá que ser providenciada. Advogado, contador, abertura de empresa, inspeção, remoção dos antigos proprietários (dependendo da vizinhança e dos ocupantes, é um tremendo desafio), enfim, não é tão fácil como dizem.

E mais, quando interessa, os bancos pagam o IPTU atrasado para não perder o imóvel para o condado. Os big players com as megas estruturas regionais e muito dinheiro, se bobear operam nos 3141 condados americanos, atuando de maneira ativa e agressiva.

As sobras dos imóveis geralmente não são das melhores, e muitas das vezes ficam rolando ano à ano!

A complexidade operacional é tanta que existem várias empresas especializadas em prestar serviços a investidores de Tax Lien Certficate.

Mas aí você pergunta: é ou não é um bom negócio? É uma resposta muito subjetiva porque a definição de bom negócio é individual.  

Uma coisa podemos garantir à você: Apesar de ser imóvel que é um investimento conservador como sabemos, mesmo fazendo o dever de casa, não é tão fácil como dizem.

Friday, April 21, 2017

Investir em terra! É um bom negócio nos EUA?

A maioria dos brasileiros quando pensa em investimentos em Miami, Orlando ou qualquer outra cidade da Flórida, pensa em investir em imóveis residenciais. 

Poucos pensam em imóveis comerciais; e até a data de hoje, não conheci um sequer interessado em investir em terrenos.

Então, fica a pergunta: Investir em terra! É um bom negócio nos EUA? 

Se você navegar na internet, com certeza, como em todo e qualquer assunto, você vai ver uma infinidade de opiniões, alguns contra, outros a favor.

Como todo e qualquer investimento imobiliário, se você tiver o local certo, preço certo, fizer o dever de casa e acompanhar o progresso da área, acho que é super interessante. Por que?

  1. Custo baixíssimo operacional.
  2. De um modo geral, não estando perto de uma área urbana, você não precisa fazer nada!
  3. Você paga o seguro, coloca a placa NO TRESPASSING! PRIVATE PROPERTY! Quanto mais placa melhor. É mais barato do que processo!
  4. Você paga o IPTU.
  5. Não tem problema com enchente.
  6. Não tem problema com furacão.
  7. Não tem problema com terremoto.
  8. Não tem problema com tornado.
  9. Não tem problema com incêndio.
  10. Não tem encheção de saco com inquilino!

Ou seja, terrenos podem não ter o glamour que muitos investidores brasileiros desejam fora o retorno financeiro. Mas mais uma vez, com o devido dever de casa, junto aos órgão competentes da região, por terreno estar ficando escasso, a médio e longo prazo, pode ser um excelente negócio.

Aqui mesmo no Sul da Flórida, sei de casos de investidores americanos...fico me perguntando, por que não brasileiros?!....que compraram terrenos no passado por algumas dezenas de milhares de dólares...alguns, pagaram algumas centenas de milhares de dólares... souberam esperar, hoje possuem terrenos que valem milhões de dólares.  

Friday, March 24, 2017

É o investimento em estacionamento um bom negócio?

Sim e não! O estacionamento como negócio é bem interessante. 

Como sabemos, o brasileiro por uma questão cultural gosta de corporificar o investimento. 

Quando ele pensa em Miami, Orlando, ou qualquer outra cidade do estado da Flórida ou dos Estados Unidos, é muito comum, pensar em imóveis. Seja apartamento, casa, armazém, prédio comercial, terrenos e até mesmo estacionamento.


Estacionamento, como todo negócio, tem seu risco. Mas tem um lado bom que é a prova de enchente, furacão, tornado, não lida com inquilino e de um modo geral tem um custo baixo operacional, pois hoje tudo é automatizado.

Acontece que como sabemos, como em qualquer outro negócio, o endereço faz uma diferença.

Isto posto, se você considera um endereço nobre, caso venha encontrar um espaço disponível para montar um estacionamento, seja um lote ou edifício garagem, saiba você que o preço do terreno será “nobre”, como se diz aqui, você irá pagar top dollars.
 
Isto posto, mais uma vez, faça bem o dever de casa buscando as informações da indústria do estacionamento.

Tabule o montante a ser desembolsado com a receita projetada, e com emoção zero e muita razão, calcule o retorno de capital no investimento, o famoso R.O.I. – return of investment.

Se justificar o investimento, vá em frente porque a dor de cabeça é pequena. Se não justificar, desista porque o edifício garagem, o lote...são à prova de “furacão”, não o seu bolso!